A Acção do Governo Republicano

. quarta-feira, 11 de novembro de 2009



Agora já sabes responder.
1. Refere o que aconteceu no dia 01 de Fevereiro de 1908. (resposta do David Oliveira, nº 10 do 9º D)
No dia 1 de Fevereiro de 1908, o rei D. Carlos e o principe D. Filipe são assassinados no terreiro do paço por extremistas republicanos. Quem sobe ao trono é D. Manuel II, filho de D. Carlos.

2. Descreve esses acontecimentos. (resposta do Guilherme Barreto, nº 12 do 9º E)
A monarquia portuguesa vivia uma época conturbada, e em Janeiro de 1908 são presos vários elementos, suspeitos de conspiração, mais tarde a 28 desse mês, fracassa uma tentativa revolucionária. Foram presos, como implicados na intentona, entre outros, Afonso Costa, Egas Moniz, Álvaro Pope e o visconde de Ribeira Brava.
O Governo resolve então reforçar a repressão. Prepara um decreto que lhe permite expulsar do país ou deportar para o ultramar os culpados de crime contra a segurança do Estado. Em 31 desse mês, o ministro da Justiça Teixeira de Abreu regressa de Vila Viçosa, onde se encontrava a família real, com o decreto assinado.
D. Carlos a 01 de Fevereiro, regressa a Lisboa acompanhado da família real. Tendo desembarcado no Terreiro do Paço, dirigia-se para o Paço das Necessidades, numa carruagem aberta, quando subitamente, rompendo entre o cordão de polícias e população, um homem de revólver em punho põe o pé no estribo traseiro da carruagem real e dispara à queima-roupa contra o rei, atingindo-o com dois tiros na cabeça. A carruagem segue pela rua do Arsenal, quando um outro indivíduo, mais adiante, dispara uma carabina que trazia oculta contra D. Luís Filipe, que segurava um revólver, matando-o.
D. Manuel é atingido num braço. Apenas a rainha D. Amélia sai ilesa.
O pânico e o tiroteio generalizam-se. O primeiro regicída terá sido morto pelo príncipe D. Luís Filipe. O segundo é morto pela polícia.
Os regicídas foram Alfredo Costa, de 28 anos, caixeiro de profissão e Manuel Buíça, de 32 anos, professor primário, ambos republicanos.

(resposta a Adriana Leitão, nº 1 do 9º D)
O Rei, a Rainha e o Príncipe Real encontravam-se no Alentejo e o infante D. Manuel tinha regressado dias antes a Lisboa. D. Carlos antecipou o regresso a Lisboa, apanhando o comboio, na manhã do dia 1 de Fevereiro. A comitiva régia chegou ao Barreiro ao final da tarde, com destino ao Terreiro do Paço, onde desembarcaram, por volta das 5 horas da tarde, onde eram esperados por vários membros do governo e pelos infantes D. Manuel e D. Afonso (irmão do rei). Apesar do clima de grande tensão, o rei optou por seguir numa carruagem aberta.
Há pouca gente no Terreiro do Paço. Quando a carruagem circula junto ao lado ocidental da praça, ouve-se um tiro e desencadeia-se o tiroteio. Depois de passar a carruagem, um homem coloca-se no meio da rua e tenta balear o rei. O tiro atravessou o pescoço do Rei, matando-o imediatamente e logo de seguida, outros atiradores, em diversos pontos da praça, atiram sobre a carruagem.
A população desata a correr em pânico. O condutor é atingido numa mão. O primeiro atirador, mais tarde volta a disparar. O seu segundo tiro atinge o ombro do rei, cujo corpo descai para a direita, ficando de costas para o lado esquerdo da carruagem. Aproveitando isto, surge a correr de debaixo das arcadas um segundo regicida, que pondo o pé sobre o estribo da carruagem, se ergue à altura dos passageiros e dispara sobre o rei já tombado.
A rainha, já de pé, fustiga-o com um ramo de flores gritando “Infames! Infames!”. O criminoso vira-se para o príncipe D. Luís Filipe, que se levanta e saca do revólver uma bala, mas é atingido no peito. A bala, de pequeno calibre, não penetra o esterno e o Príncipe, sem hesitar, aproveitando porventura a distracção fornecida pela actuação inesperada da rainha, desfecha quatro tiros rápidos sobre o atacante, que tomba da carruagem. Mas ao levantar-se, D. Luís Filipe fica na linha de tiro e o assassino da carabina dispara sobre ele, atingindo-o na face esquerda.
A fuzilaria continua. Dª Amélia permanece de pé, gritando por ajuda. Um dos regicídas volta a fazer pontaria mas é impedido de disparar sobre a carruagem por um soldado que passava no local e que se lança sobre ele. Na breve luta que se segue o soldado é atingido numa perna, mas a sua intervenção é providencial. O oficial Francisco Figueira carrega primeiro sobre o regicída, que ferido pelo príncipe é atingido por um golpe de sabre e preso pela polícia, e de seguida dirige-se a outro regicída. Este ainda o consegue atingir numa perna com a sua última bala e tenta fugir, mas Figueira alcança-o e imobiliza-o com uma estocada.
Com os regicidas imobilizados, o zelo excessivo dos polícias presentes levou a que acabassem abatidos no local, o que dificultou as posteriores investigações sobre o atentado. Segundo alguns relatos, um dos regicídas já estaria moribundo, mas sabe-se que outro, mesmo ferido, resistiu à sua apreensão pela polícia. De facto, o condutor, a golpes de chicote, fez arrancar a carruagem, virando da esquina para a rua do Arsenal, procurando aí refúgio. É nessa altura que um atirador desconhecido ainda consegue atingir D. Manuel num braço. A carruagem entra no Arsenal da Marinha, onde se verifica o óbito do Rei e o do Herdeiro do Trono. Quando o Infante D. Afonso, chegou ao Arsenal, teve como primeiro instinto acusar João Franco como responsável pela tragédia. A mãe de D. Carlos, a rainha Dª Maria Pia foi chamada ao Arsenal, onde encontrando-se com Dª Amélia lhe diz desolada: “Mataram-me o meu filho.”, ao que esta respondeu: “E o meu também.”
Julgando que se tratava de um novo golpe de estado, a população de Lisboa refugia-se nas suas casas e a cidade fica deserta, mas as tropas permanecem nos quartéis e a situação permanece calma.

3. Refere quais foram as principais medidas dos primeiros governos republicanos ao nível:P(resposta da Luísa Pires, nº 18 do 9º D)
a) A nível educativo
• A instrução obrigatória e gratuita para todas as crianças dos 7 aos 12 anos;
• A formação de escolas;
• A construção de escolas primárias e liceus;
• A fundação das universidades de Lisboa e do Porto.

b) a nível social:
• A autorização e regulamentação da greve;
• A instituição do descanso semanal obrigatório;
• A limitação dos horários de trabalho;
• Seguro social obrigatório.

c) a nível político:
• A formação da constituição de 1911;
• A divisão dos poderes políticos, isto é o poder Legislativo passa a ser exercido pelo Congresso ou Parlamento que, também tinha o poder de eleger e demitir o Presidente e era constituído pela Câmara de deputados que, era eleita por 3 anos, e pelo Senado que, era eleito por 6 anos (os membros do Senado e da Câmara de deputados eram eleitos pelo sufrágio universal com restrições - ter mais de 21 anos, ser-se chefe de família, saber ler e escrever e mais tarde não se ser mulher), o Executivo pelo Governo e Presidente (este era eleito por 4 anos e tinha o poder de nomear o Governo) e o Judicial que cabia aos Tribunais;
• A criação da Guarda Nacional Republicana;
• Surge uma nova Bandeira Nacional;
• Surge um novo Hino Nacional.

4. Refere os motivos que levaram com que Portugal entrasse na I Guerra Mundial. (resposta da Daniela Cordeiro, nº 9 do 9º D).
Apesar de alguns portugueses defenderem a neutralidade, foram os intervencionistas (partidários da intervenção ao lado dos Aliados), que defendiam que a participação de Portugal na 1ª Guerra Mundial era a única forma de quebrar o isolamento de Portugal e de garantir a posse das colónias africanas, que venceram. Assim, Portugal participou na 1ª Guerra Mundial devido à aliança que mantinha com a Inglaterra (Luso-Britânica), também participou para defender os seus territórios africanos e para que o novo regime republicano fosse internacionalmente reconhecido. Durante a 1ª Guerra Mundial Portugal formou duas frentes de guerra, uma em África nas fronteiras de Angola e Moçambique e outra na Europa na frente Ocidental e em La Lys, por onde se distribuiu o CEP (Corpo Expedicionário Português).

33 comentários:

Anónimo disse...

1.) No dia 1 de Fevereiro 1908 deu-se Resícidio do rei Português.

2.) No dia 1 de Fevereiro de 1908 o rei D. Carlos desloca-se a Lisboa para uma visita. Nessa altura já se pensava que o rei corria perigo de vida, mas como queria demonstrar a toda a gente que não tinha medo do seu povo decidiu deslocar-se pela cidade e pelo meio do povo seu guardas para o protegerem. Como já se tinha previsto o Rei mas o seu filho e Príncipe D. Luís Filipe foram assassinado a tiro por vários civis no Terreiro do Paço. A Rainha e o seu outro filho, o príncipe D. Manuel conseguiram sobreviver.

3.)Principais medidas dos primeiros governos republicanos ao nível:
Educativo:
-Estabelecimento de instrução obrigatória e gratuita para todas as crianças dos 7 aos 12 anos;
-Fundação da universidade do Porto e de Lisboa;
-Formação de escolas normais para professores;
-Construção de escolas primárias e liceus;
Social:
-Autorização e regulamento da greve;
-Instituição do descanso semanal obrigatório;
-Limitação de horários de trabalho;
-Seguro social obrigatório.
Político:
-Constituição de 1911;
-Divisão dos poderes políticos;
-Criação da Guarda Nacional Republicana;
-Novo Hino e nova Bandeira Nacional.

4.) Os motivos que levaram Portugal a entar na I Guerra Mundial foram: a aliança que Portugal mantinha com Inglaterra, a obrigação de defender os territórios africanos e a necessidade do reconhecimento internacional do novo regime.


Maria de Sousa nº20 9ºD

Anónimo disse...

João Alves, nº 16 9º E
1.No dia 1/2/1908, ocorreu o regicídio, e a consequente morte do Rei D. Carlos e do Príncipe Luís Filipe.
2.Nesse dia o Rei regressa de Vila Viçosa por comboio e é recebido na estação do terreiro do paço pelos ministros. D. Carlos queria então ir o resto do caminho de coche. Já nessa altura se questionava a questão da segurança, mas D. Carlos queria demonstrar que não tinha medo do seu próprio povo, por isso decidiu não levar qualquer protecção. Foi quando a carruagem do Rei já estava a meio da Praça que começou o tiroteio. Um dos conspiradores que estava atrás da carruagem dá um tiro certeiro na cabeça do D. Carlos e quando o príncipe Luís Filipe se levanta para ver o que aconteceu leva também ele um tiro. Depois, um dos conspiradores avança para junto da carruagem para mater o infante D. Manuel, mas no último momento a rainha D. Amélia dá-lhe com um ramo de rosas, fazendo-o acertar no ombro de D. Manuel. Depois, o cocheiro acelerou o coche e tirou a família real dali. E foi assim que morreram D. Carlos e D. Luís Filipe.
3.a) Ao nível educativo, os Republicanos criaram universidades, liceus, escolas primárias e escolas normais, para professores. Para além disso, instituíram o ensino obrigatório dos 7 aos 12 anos.
b) Os Republicanos instauraram o dia de descanso semanal obrigatório, legalizaram e regulamentaram as greves, criaram o seguro social obrigatório e limitaram o horário de trabalho.
c) Os Republicanos fizeram uma divisão de poderes, alteraram o hino e a bandeira, criaram GNR (Guarda Nacional Republicana) e fizeram a Constituição de 1911.
d) Ao nível da religião, fizeram a lei da separação do estado, legalizaram o divórcio, criaram o registo civil obrigatório, acabaram com as ordens religiosas e nacionalizaram os seus bens.
4.Portugal entrou na 1ª Guerra Mundial ao lado dos aliados devido à aliança que tínhamos com a Inglaterra, para mantermos as colónias africanas que dfaziam fronteira com as colónias alemãs e se possível ganharmos território, mas também para a republica obter reconhecimento internacional pelos outros países da Europa, especialmente da Inglaterra, visto que era para onde o Rei fora exilado.

David Morais Oliveira Nº 10 9ºD disse...

1. No dia 1 de Fevereiro de 1908, o rei D. Carlos e o principe D. Filipe são assassinados no terreiro do paço por extremistas republicanos. Quem sobe ao trono é D. Manuel II, filho de D. Carlos.

2. O rei regressa de Vila Viçosa e vem para Lisboa de comboio, quando este chega, tinha se posto o problema da segurança porque os animos estavam muito exaltados. Quando o rei estava a atravessar o terreiro do paço na sua carroça descoberta, pois confiava no seu povo, ouve-se um disparo, que indicava o inicio do tiroteio. Manuel Buiça, um dos regicidas, mata o rei com um tiro certeiro na nuca, na confusão o principe levanta-se e morre tambem.

3. As principais medidas dos primeiros governos republicanos ao nível educativo foram:
-establecimento da instrução obrigatoria e gratuita para todas as crianças dos 7 aos 12 anos.
-Fundação das universidades de Lisboa e do Porto.
-Construção de escolas primárias e Liceus.
A nivel Social:
-Autorização e regulamentação da greve.
-Instituição do descanso semanal obrigatório.
-Limitação dos horários de trabalho.
-Seguro social obrigatório.
A nivel politico:
-Constituição de 1911.
-Divisão dos poderes politicos.
-Criação da GNR(Guarda Nacional Républicana).
-Novo hino nacional.
-Nova bandeira nacional.

4. Portugal teve que entrar na guerra por causa da aliança Luso-Britanica, pela defesa das colónias africanas e pelo reconhecimento internacional do novo regime.

Adriana Leitao disse...

1- No dia 1 de Fevereiro de 1908, ocorreu um regicídio, no qual foram mortos o príncipe D.Luís Filipe e o rei D.Carlos.

Adriana Leitão disse...

2- O Rei, a Rainha e o Príncipe Real encontravam-se no Alentejo e o infante D. Manuel tinha regressado dias antes a Lisboa. D. Carlos antecipou o regresso a Lisboa, apanhando o comboio, na manhã do dia 1 de Fevereiro. A comitiva régia chegou ao Barreiro ao final da tarde, com destino ao Terreiro do Paço, onde desembarcaram, por volta das 5 horas da tarde, onde eram esperados por vários membros do governo e pelos infantes D. Manuel e D. Afonso (irmão do rei). Apesar do clima de grande tensão, o rei optou por seguir numa carruagem aberta.
Há pouca gente no Terreiro do Paço. Quando a carruagem circula junto ao lado ocidental da praça, ouve-se um tiro e desencadeia-se o tiroteio. Depois de passar a carruagem, um homem coloca-se no meio da rua e tenta balear o rei. O tiro atravessou o pescoço do Rei, matando-o imediatamente e logo de seguida, outros atiradores, em diversos pontos da praça, atiram sobre a carruagem.
A população desata a correr em pânico. O condutor é atingido numa mão. O primeiro atirador, mais tarde volta a disparar. O seu segundo tiro atinge o ombro do rei, cujo corpo descai para a direita, ficando de costas para o lado esquerdo da carruagem. Aproveitando isto, surge a correr de debaixo das arcadas um segundo regicida, que pondo o pé sobre o estribo da carruagem, se ergue à altura dos passageiros e dispara sobre o rei já tombado.
A rainha, já de pé, fustiga-o com um ramo de flores gritando “Infames! Infames!”. O criminoso vira-se para o príncipe D. Luís Filipe, que se levanta e saca do revólver uma bala, mas é atingido no peito. A bala, de pequeno calibre, não penetra o esterno e o Príncipe, sem hesitar, aproveitando porventura a distracção fornecida pela actuação inesperada da rainha, desfecha quatro tiros rápidos sobre o atacante, que tomba da carruagem. Mas ao levantar-se, D. Luís Filipe fica na linha de tiro e o assassino da carabina dispara sobre ele, atingindo-o na face esquerda.
A fuzilaria continua. DªAmélia permanece de pé, gritando por ajuda. Um dos regicídas volta a fazer pontaria mas é impedido de disparar sobre a carruagem por um soldado que passava no local e que se lança sobre ele. Na breve luta que se segue o soldado é atingido numa perna, mas a sua intervenção é providencial. O oficial Francisco Figueira carrega primeiro sobre o regicída, que ferido pelo príncipe é atingido por um golpe de sabre e preso pela polícia, e de seguida dirige-se a outro regicída. Este ainda o consegue atingir numa perna com a sua última bala e tenta fugir, mas Figueira alcança-o e imobiliza-o com uma estocada.
Com os regicidas imobilizados, o zelo excessivo dos polícias presentes levou a que acabassem abatidos no local, o que dificultou as posteriores investigações sobre o atentado. Segundo alguns relatos, um dos regicídas já estaria moribundo, mas sabe-se que outro, mesmo ferido, resistiu à sua apreensão pela polícia. De facto, o condutor, a golpes de chicote, fez arrancar a carruagem, virando da esquina para a rua do Arsenal, procurando aí refúgio. É nessa altura que um atirador desconhecido ainda consegue atingir D. Manuel num braço. A carruagem entra no Arsenal da Marinha, onde se verifica o óbito do Rei e o do Herdeiro do Trono. Quando o Infante D. Afonso, chegou ao Arsenal, teve como primeiro instinto acusar João Franco como responsável pela tragédia. A mãe de D. Carlos, a rainha Dª Maria Pia foi chamada ao Arsenal, onde encontrando-se com Dª Amélia lhe diz desolada: “Mataram-me o meu filho.”, ao que esta respondeu: “E o meu também.”
Julgando que se tratava de um novo golpe de estado, a população de Lisboa refugia-se nas suas casas e a cidade fica deserta, mas as tropas permanecem nos quartéis e a situação permanece calma.

Adriana Leitão disse...

3- As principais medidas dos primeiros governos republicanos ao nível:
-Educativo: Estabelecimento da instrução obrigatória e gratuita para crianças entre os 7 e 12 anos, fundação das universidades de Lisboa e Porto, formação de escolas normais para formação de professores e construção de escolas primárias e liceus;
-Social: Autorização e regulamentação da greve, instituição do descanso semanal obrigatório, diminuição dos horários de trabalho e seguro social obrigatório;
-Político: Constituição de 1911, divisão dos poderes políticos, criação da guarda nacional republicana, novo hino nacional e nova bandeira nacional.
4- Portugal entrou na 1ª Guerra Mundial, devido ao facto de ter uma aliança Luso-Britânica, de querer defender os territórios africanos e de querer ter um reconhecimento internacional do seu novo regime.

Bruna Calado 9ºE disse...

1. No dia 01 de Fevereiro de 1908, o rei D. Carlos regressa de Vila Viçosa. Quando chega a Lisboa e está a atravessar o Terreiro do Paço dá-se um regicídio. O rei D. Carlos e o príncipe D. Filipe morrem.

2. Quando o rei chega ao Terreiro do Paço, dá-se um regicídio, há vários atiradores naquela zona, com o objectivo de matar o rei.

3. a) Instrução obrigatória para todas as crianças entre os 7 e os 12 anos; fundação das Universidades de Lisboa e Porto; criação de escolas normais para os professores e a criação de escolas primárias e liceus.

b) Autorização e legalização do direito de greve; instituição do descanso semanal obrigatório; limitação dos horários de trabalho; seguro social obrigatório.

c) Constituição de 1911; divisão de poderes; criação da Guarda Nacional Republicana (GNR); alteração da bandeira nacional; alteração do hino nacional.

4. Portugal participou na I Guerra Mundial por causa das colónias africanas, da aliança que tinha com Inglaterra e do reconhecimento internacional do novo regime.

12 de Novembro de 2009 17:22

Anónimo disse...

Respostas do Pedro Magalhães
1- O que aconteceu nessa data foi o regicidio, ou seja o assassinato do rei.
2- Nessa data foram mortos D. Carlos e D. Luis Filipe no terreiro do paço.
3- As Medidas Políticas eram:
- Constituição de 1911
- Divisão de poderes
- Criação da Guarda Nacional Republicana(GNR)
- Alteração da bandeira nacional de azul e branco para verde e vermelho
- Alteração do hino nacional
As medidas Educativas eram:
- Instrução obrigatória e gratuita das crianças dos 7 aos 12 anos
- Fundação de universidades no Porto e em Lisboa
- Criação de escolas normais para professores
- Criação de escolas primárias e liceus
As medidas sociais eram:
- A autorização e regulamentação da greve
- Instituição do descanso semanal obrigatório
- Limitação dos horarios de trabalho
- Seguro Social obrigatório
4- Portugal entrou na guerra por causa das colónias africanas, devido á aliança com a Inglaterra e porque foi reconhecido internacionalmente o novo regime.

Mel disse...

1. Em 1 de Fevereiro de 1908 deu -se o Regicídio.

2. D.Carlos e D.Filipe são mortos por extremistas republicanos, num atentado no Terreiro do Paço.Após o regicídio, subiu ao trono o filho mais novo de D.Carlos, D.Manuel II.

3.a) - Instrução obrigatória e gratuita para todas as crianças entre os 7 e os 12 anos;
- Fundação das universidades de Lisboa e do Porto;
-Criação de escolas normais para professores;
-Criação de escolas primárias e liceus.

b)- Autorização e regulamentação/legalização da greve;
-Instituição de descanso semanal obrigatório;
-Limitação dos horários de trabalho.

c)-Constituição de 1911;
-Divisão de poderes;
-Criação da Guarda Nacional Republicana (GNR) para defesa do estado;
-Alteração da bandeira nacional;
-Novo hino nacional.

4.Portugal entrou na I Guerra Mundial por causa das colónias africanas, devido á aliança com Inglaterra e também ao reconhecimento internacional do novo regime.

Andre Aquino nº4 9ºE disse...

1.No dia 1 de Fevereiro de 1908 deu-se o regicídio de D.Carlos.

2.O Rei D.Carlos que vinha de vila viçosa de comboio, quando chega a Lisboa e recebido pelos ministros, toda a população estava preocupada com a segurança pois os ânimos estavam bastante exaltados o Rei D.Carlos como homem corajoso que era não queria de forma alguma mostrar que tinha medo do seu povo perante a sociedade para ele o povo estava com ele e era todo a seu favor. Quando a sua carruagem vêem a meio do caminho houve-se um enorme estrondo pensasse que fosse um sinal para desviar as atenções ou um sinal de começo do tiroteio, rapidamente o tiroteio vem dos dois lados das arcadas o Buiça põem se na parte de trás do coche retira a sua arma baixa o joelho e tiro certeiro na nuca do rei e mata-o imediatamente o príncipe Filipe levanta-se e no meio disto tudo a rainha terá tentado defender os seus filhos com o ramo de flores que possuía na sua mão dando com ele num dos regicidas a um momento de extremo pânico em que ate o próprio cocheiro fica surpreso e para o coche mesmo no meio da multidão quando se apercebe de toda a situação larga a desfilada e assim a rainha e pouco mais chegam ao seu destino.

3.As principais medidas a nível: a)educativo: estabelecimento da instrução obrigatória e gratuita; fundação das universidades de Lisboa e porto; criação de escolas normais para professores. criação de escolas primarias e liceus; b) autorização e regulamentação da greve; instituição do descanso semanal obrigatório; limitação dos horários de trabalho; seguro social obrigatório; c) criação da constituição de 1911; divisão de poderes; criação da GNR; alteração da bandeira nacional; novo hino nacional.

4.Os motivos da entrada de Portugal na guerra são as colónias Africanas, a aliança com os Ingleses e o reconhecimento internacional do novo regime político.

Carolina Marques Nº6 9ºE disse...

1. Foi o regicídio do Rei D.Carlos.
2. O rei D.Carlos , o príncipe herdeiro D.Luis Filipe, quando regressavam de vila viçosa,foram mortos no terreiro do paço por dois republicanos, Manuel Buiça e Alfredo Costa.
3.A)Estabelecimento da instrução obrigatória,gratuita para todas as crianças que estejam entre os 7 e os 12.
B)Fundaram universidades em Lisboa e no Porto. Autorizaram a greve, instituíram o descanso semanal obrigatório, limitaram os horários de trabalho.
C)A nova constituição de 1911, a criação da GNR,divisão de poderes, alteração da bandeira nacional e alteração do hino nacional.
4. Portugal entro na 1 Guerra mundial, por causa que os intervencionistas defendiam que essa era a única forma de quebrar o isolamento de Portugal e principalmente de garantir a posse das colónias africanas face as ambições da Alemanha e da Inglaterra.

Inês Brito Nº14 9ºE disse...

1. Foi o regicídio do Rei D.Carlos.
2. O rei D.Carlos , o príncipe herdeiro D.Luis Filipe, quando regressavam de vila viçosa,foram mortos no terreiro do paço por dois republicanos, Manuel Buiça e Alfredo Costa.
3.A)Estabelecimento da instrução obrigatória,gratuita para todas as crianças que estejam entre os 7 e os 12.
B)Fundaram universidades em Lisboa e no Porto. Autorizaram a greve, instituíram o descanso semanal obrigatório, limitaram os horários de trabalho.
C)A nova constituição de 1911, a criação da GNR,divisão de poderes, alteração da bandeira nacional e alteração do hino nacional.
4. Portugal entro na 1 Guerra mundial, por causa que os intervencionistas defendiam que essa era a única forma de quebrar o isolamento de Portugal e principalmente de garantir a posse das colónias africanas face as ambições da Alemanha e da Inglaterra.

Francisco Figueiredo Nº11 9ºE disse...

1. Foi o regicídio do Rei D.Carlos.
2. O rei D.Carlos , o príncipe herdeiro D.Luis Filipe, quando regressavam de vila viçosa,foram mortos no terreiro do paço por dois republicanos, Manuel Buiça e Alfredo Costa.
3.A)Estabelecimento da instrução obrigatória,gratuita para todas as crianças que estejam entre os 7 e os 12.
B)Fundaram universidades em Lisboa e no Porto. Autorizaram a greve, instituíram o descanso semanal obrigatório, limitaram os horários de trabalho.
C)A nova constituição de 1911, a criação da GNR,divisão de poderes, alteração da bandeira nacional e alteração do hino nacional.
4. Portugal entro na 1 Guerra mundial, por causa que os intervencionistas defendiam que essa era a única forma de quebrar o isolamento de Portugal e principalmente de garantir a posse das colónias africanas face as ambições da Alemanha e da Inglaterra.

Anónimo disse...

Mafalda 9ºE
1. No dia 01 de Fevereiro de 1908 o rei D.Carlos e o príncipe D. Luís Filipe, foram mortos num atentado no Terreiro do paço por extremistas republicanos.

2. Em 1907, o rei D. Carlos dissolveu o Parlamento e entregou a chefia do governo a João Franco, que governou em ditadura. alguns dos presos politicos foram condenados a afastarem-se da sua terra. Por opossição ao regime, extremistas republicanos mataram o rei e o príncipe herdeiro, com isto D. Miguel ||, filho de D.Carlos, subiu ao trono tendo como primeira decisão demitir João Franco considerado o principal culpado situação dramática.

3. As principais medidas dos primeiros governos republicanos a nível educativo foi a Introdução obrigatória e gratuita das crianças do 7 aos 12 anos, criação de escolas primárias e liceus e escolas normais para professores e fundação de universidades em Lisboa e no Porto.
A nível Social foi a auturisação e regulamentação da greve, seguro social obrigatório, limitação dos horários de trabalho e instituição do descanso semanal obrigatório.
A nível político foi a constituição de 1911, divisão de poderes, criação dos GNR (Guarda Nacional Republicana), alteração da Bandeira Nacional ( de azul e branca, passa a verde e vermelha).

4. Haviam varias correntes, uns defendiam a neutralidade, porque consideravam não haver condições para entrar na guerra ou porque simpatizavam com os Alemães, outros eram partidários da intervenção ao lado dos Aliados, e ainda os intervencionistas, que acabaram por vencer, defendiam que entrar na guerra era a única forma de quebrar o isolamento de Portugal e de garantir a posse das colónias africanas.

Anónimo disse...

1.No dia 1 de fevereiro aconteceu o regicidio.
2.Em fevereiro de 1908 quano regressavam de Vila Viçosa, o rei e o príncipe herdeiro foram mortos, por extremistas republicanos, num atentado no Terreiro do Paço, em Lisboa
3.Medidas políticas:
-constituiçao de 1911
-divisao dos poderes
-criaçao da guarda nacional republicana(GNR)
-Alteraçao da bandeira nacional
-alteraçao do hino Nacional
Medidas educacionais:
-estabelecimento da instrução obrigatória
-fundação das universidades de Lisboa e do Porto
-Gratuita para todas as crianças entre os 7 e os 12 anos.
Criação das escolas normais para porfessores
Medidas sociais:
-autorizaçao e regulamentação da greve
-instituição do descanso semanal obrigatório
-limitaçao dos horários de trabalho
-seguro social obrigatório
4.Os motivos que levaram portugal a entrar na 1 Guerra Mundial foram:
-Por causas das colónias africanas
-Devido á aliança com a Inglaterra
-Reconhecimento internacional do novo regime.
Trabalho realizado por:
-RIVCARDO SANTOS

sara gonçalves 9ºE nº 29 disse...

1 - No dia 1 de fevereiro de 1908 o rei d. carlos e o seu filho, o princepe herdeiro foram mortos quando regressaram de vila viçosa , por republicanos num atentado no terreiro do paço em lisboa.

3 - As principais medidas dos primeiros governos republicanos ao nivel educativo foia instrução obrigatoria e gratuita das crianças dos 7 aos 12 anos , fundar universidades no porto e em lisboa , criações de escolas normais para professores e a criação de escolas primarias e liceus , ao nivel social a aotorização da greve, instituição de descanço semanal obrigatorio , limitação das horas de trabalho e seguro social obrigatorio , e por fim ao nivel politico a divisão de poderes , criação da guarda nacional republicana (gnr), alterção da bandeira nacional e um novo hino nacional

ZeR'0 disse...

1. No dia 1 de Fevereiro de 1908, D. Carlos e o Principe D. Luís Filipe são assassinados [regicídio] no Terreiro do Paço.

3. Principais medidas dos primeiros governos republicanos ao nível:
Educativo- Establecimentos da instrução obrigatória e gratuita para as crianças entre os 7 e os 12 anos; Fundação das universidades de Lisboa e Porto; Formação de escolas normais para formação dos professores; Construção de escolas primarias e liceus.

Social- Autorização e regulamentação da greve; Instituição do descanso semanal obrigatório; Limitação dos horários de trabalho; Seguro social obrigatório.

Político- Constituição de 1911; Divisão dos poderes políticos; Criação da Guarda Nacional Republicana; Novo hino nacional; Nova bandeira nacional.

4. Os motivos que levaram Portugal a entrar na I Guerra Mundial foram:
A aliança Luso-Britânica, ou seja, como os Ingleses estavam na guerra, Portugal tinha de os ajudar devido à aliança existente entre estes 2 países; Defesa dos territorios Africanos- Portugal tinha de defender os seus territórios em África para os mesmos não serem ocupados e\ou destruídos; Reconhecimento internacional do novo regime.

Guilherme disse...

1 – O que aconteceu no dia 1 de Fevereiro de 1908, foi o Regicídio Família Real que ocorreu no Terreiro do Paço, em Lisboa, este acontecimento marcou profundamente a História de Portugal, uma vez que dele resultou a morte do Rei D. Carlos e do seu filho e herdeiro, o Príncipe Real D. Luís Filipe, e com o assassinato de ambos, iniciou-se e uma onda de violência na vida pública do País.

2 - A monarquia portuguesa vivia uma época conturbada, e em Janeiro de 1908 são presos vários elementos, suspeitos de conspiração, mais tarde a 28 desse mês, fracassa uma tentativa revolucionária. Foram presos, como implicados na intentona, entre outros, Afonso Costa, Egas Moniz, Álvaro Pope e o visconde de Ribeira Brava.
O Governo resolve então reforçar a repressão. Prepara um decreto que lhe permite expulsar do país ou deportar para o ultramar os culpados de crime contra a segurança do Estado. Em 31 desse mês, o ministro da Justiça Teixeira de Abreu regressa de Vila Viçosa, onde se encontrava a família real, com o decreto assinado.
D. Carlos a 01 de Fevereiro, regressa a Lisboa acompanhado da família real. Tendo desembarcado no Terreiro do Paço, dirigia-se para o Paço das Necessidades, numa carruagem aberta, quando subitamente, rompendo entre o cordão de polícias e população, um homem de revólver em punho põe o pé no estribo traseiro da carruagem real e dispara à queima-roupa contra o rei, atingindo-o com dois tiros na cabeça. A carruagem segue pela rua do Arsenal, quando um outro indivíduo, mais adiante, dispara uma carabina que trazia oculta contra D. Luís Filipe, que segurava um revólver, matando-o.
D. Manuel é atingido num braço. Apenas a rainha D. Amélia sai ilesa.
O pânico e o tiroteio generalizam-se. O primeiro regicida terá sido morto pelo príncipe D. Luís Filipe. O segundo é morto pela polícia.
Os regicidas foram Alfredo Costa, de 28 anos, caixeiro de profissão e Manuel Buíça, de 32 anos, professor primário, ambos republicanos.

3 – As principais medidas dos governos republicanos são:
Medidas sociais –
- Criação do Fundo Nacional de Assistência;
- Direito à greve;
- Proibição do trabalho infantil;
- Construção de bairros operários;
- Regulamentação do número de horas de trabalho diário;
- Criação do Ministério do Trabalho e da Previdência Social;
- Instituição da semana de seis dias de trabalho

Medidas educacionais –
Instrução obrigatória e gratuita para todas as crianças entre 7 e os 12 anos;
Fundação das universidades de Lisboa e do Porto
◦ Instituição dos Conselhos de Assistência Escolar;
◦ Criação de jardins-escola;
◦ Criação de escolas agrícolas, comerciais e industriais;
◦ Criação do instituto Superior de Agronomia;
◦ Criação da Escola de Medicina Veterinária.


Medidas Políticas –
- Constituição de 1911.
-o poder legislativo pertencia ao parlamento, oficialmente designado por
Congresso da república.
- Parlamento, eleito por sufrágio directo
- o poder executivo pertencia ao presidente da república e do governo.
-o poder judicial competia aos tribunais.


4 - Em Fevereiro de 1916, Portugal entrou na Iª Guerra Mundial, pelos Aliados. Três factores principais estiveram na sua participação:
1º A opinião pública republicana era favorável à causa das democracias contra os regimes autoritários dos Impérios Centrais;
2º A secular aliança luso-britânica, que, apesar do episódio do ultimato de 1890, continuava em vigor;
3º A convicção de que só pela participação na guerra Portugal poderia preservar as suas possessões em África, ameaçadas pela cobiça das grandes potências, nomeadamente a Alemanha, cujas tropas já tinham atacado as fronteiras de Angola e Moçambique.

Guilherme disse...

1 – O que aconteceu no dia 1 de Fevereiro de 1908, foi o Regicídio Família Real que ocorreu no Terreiro do Paço, em Lisboa, este acontecimento marcou profundamente a História de Portugal, uma vez que dele resultou a morte do Rei D. Carlos e do seu filho e herdeiro, o Príncipe Real D. Luís Filipe, e com o assassinato de ambos, iniciou-se e uma onda de violência na vida pública do País.

2 - A monarquia portuguesa vivia uma época conturbada, e em Janeiro de 1908 são presos vários elementos, suspeitos de conspiração, mais tarde a 28 desse mês, fracassa uma tentativa revolucionária. Foram presos, como implicados na intentona, entre outros, Afonso Costa, Egas Moniz, Álvaro Pope e o visconde de Ribeira Brava.
O Governo resolve então reforçar a repressão. Prepara um decreto que lhe permite expulsar do país ou deportar para o ultramar os culpados de crime contra a segurança do Estado. Em 31 desse mês, o ministro da Justiça Teixeira de Abreu regressa de Vila Viçosa, onde se encontrava a família real, com o decreto assinado.
D. Carlos a 01 de Fevereiro, regressa a Lisboa acompanhado da família real. Tendo desembarcado no Terreiro do Paço, dirigia-se para o Paço das Necessidades, numa carruagem aberta, quando subitamente, rompendo entre o cordão de polícias e população, um homem de revólver em punho põe o pé no estribo traseiro da carruagem real e dispara à queima-roupa contra o rei, atingindo-o com dois tiros na cabeça. A carruagem segue pela rua do Arsenal, quando um outro indivíduo, mais adiante, dispara uma carabina que trazia oculta contra D. Luís Filipe, que segurava um revólver, matando-o.
D. Manuel é atingido num braço. Apenas a rainha D. Amélia sai ilesa.
O pânico e o tiroteio generalizam-se. O primeiro regicida terá sido morto pelo príncipe D. Luís Filipe. O segundo é morto pela polícia.
Os regicidas foram Alfredo Costa, de 28 anos, caixeiro de profissão e Manuel Buíça, de 32 anos, professor primário, ambos republicanos.

3 – As principais medidas dos governos republicanos são:
Medidas sociais –
- Criação do Fundo Nacional de Assistência;
- Direito à greve;
- Proibição do trabalho infantil;
- Construção de bairros operários;
- Regulamentação do número de horas de trabalho diário;
- Criação do Ministério do Trabalho e da Previdência Social;
- Instituição da semana de seis dias de trabalho

Medidas educacionais –
Instrução obrigatória e gratuita para todas as crianças entre 7 e os 12 anos;
Fundação das universidades de Lisboa e do Porto
◦ Instituição dos Conselhos de Assistência Escolar;
◦ Criação de jardins-escola;
◦ Criação de escolas agrícolas, comerciais e industriais;
◦ Criação do instituto Superior de Agronomia;
◦ Criação da Escola de Medicina Veterinária.


Medidas Políticas –
- Constituição de 1911.
-o poder legislativo pertencia ao parlamento, oficialmente designado por
Congresso da república.
- Parlamento, eleito por sufrágio directo
- o poder executivo pertencia ao presidente da república e do governo.
-o poder judicial competia aos tribunais.


4 - Em Fevereiro de 1916, Portugal entrou na Iª Guerra Mundial, pelos Aliados. Três factores principais estiveram na sua participação:
1º A opinião pública republicana era favorável à causa das democracias contra os regimes autoritários dos Impérios Centrais;
2º A secular aliança luso-britânica, que, apesar do episódio do ultimato de 1890, continuava em vigor;
3º A convicção de que só pela participação na guerra Portugal poderia preservar as suas possessões em África, ameaçadas pela cobiça das grandes potências, nomeadamente a Alemanha, cujas tropas já tinham atacado as fronteiras de Angola e Moçambique.

Guilherme Flores Barreto
nº12 9ºE
Escola Secundária da Portela
Stor eu envio esta resposta igual à já que tinha feito, só que na outra esqueci-me de pôr o nome e nesta já tá como pôde observar.

Eduardo, 9ºD, nº 11 disse...

1. A 01 de Fevereiro de 1908 a História Portuguesa concebe um dos seus acontecimentos mais marcantes cujas consequências acabaram por mudar o rumo do país. Este dia é assinalado pelo regicidio levado a cabo pela Carbonária Portuguesa que pôs fim ao reinado do Rei D. Carlos I e abriu caminho para a Implementação da Républica no dia 5 de Outubro de 1910.

2. O acto levado a cabo no dia 1 de Fevereiro não foi algo isolado e uma acção instantanea. Em Lisboa vivia-se um clima de turbulência desde o dia 28 de Janeiro, data em que aconteceu uma rebelião de cariz politico na qual se tentou derrubar o governo encabeçado por João Franco que tinha como característica máxima o exercicio de poder sob a forma de ditadura e que contava com o poder do soberano. Perante este cenário em que o controlo começava a escapar a D. Carlos, este autorizou a condenação ao exilio dos dirigentes presos durante a acção revolucionária, muitos deles pertencentes à Carbonária, o que acicatou ainda mais os animos e levou a que se começasse a planear o assassinio real.
Ora no dia 1 de Fevereiro, e no regresso a Lisboa, o rei desembarcou no Terreiro do Paço na companhia da Rainha D. Amélia e dos seus filhos D. Luís Filipe e D. Manuel dirigindo-se para o Palácio das Necessidades. Foi nesse mesmo percurso que Buíça, figura que encabeçou todo este atentado, disparou o tiro que feriu mortalmente o Rei D. Carlos e o seu filho D. Luis Filipe.
Todo este cenário de fácil concretização transporta-nos para um cenário onde o Rei confiava plenamente na imponência da sua figura perante os seus subditos e na força que esta representava contra os dissuadores do regime.
Contudo este lapso de segurança guiou o país para novos desígnios que mudaram as linhas históricas de Portugal.

3. As principais medidas dos primeirods governos republicanos foram:
a) ao nivel educativo:
-Estabelecimento da instrução obrigatória e gratuita para todas as crianças que tem entre os 7 e os 12 anos;
- Fundação das universidades de Lisboa e do porto;
- Formação de escolas normais para professores;
- Construção de escolas primárias e liceus.

b) ao nivel social:
- Autorização e regulamentação da greve;
- Instituição do descanso semanal obrigatório;
- Limitação dos horários de trabalho;
- Seguro social obrigatório.

c) ao nivel politico:
- Criação da constituição de 1911;
- Divisão dos poderes politicos;
- Criação da GNR (Guarda Nacional Republicana;
- Criação do novo hino nacional;
- Criação de uma nova bendeira nacional.

4. Os motivos que levaram Portugal a entrar na guerra foram:
1- A aliança que portugal tinha com a Inglaterra; uma aliança já muito antiga e se os portugueses não entrassem na guerra, os ingleses pensavam que estavamos contra eles;
2- A defesa dos territórios africanos, pois estes eram apetecidos por todos e estavam perto dos territórios africanos pertencentes aos alemães;
3- O reconhecimento internacional do novo regime; pois Portugal queria dar a conhecer a toda a Europa o seu novo regimes (a República).

Realizado por: Eduardo Quevedo Gomes; 9ºD; nº11

mario disse...

1. No dia 1 de Fevereiro de 1908 o Rei de Portugal D. Carlos foi assassinado, juntamente com o filho D. Luís, no terreiro do paço.
2. No dia 1 de Fevereiro de 1908 o rei D. Carlos a sua mulher D. Amélia, e um dos seus filhos D. Luís vinham da vila viçosa para Lisboa. Vieram de comboio até ao Barreiro onde os esperava D. Manuel, apanharam um barco a vapor para o terreiro do paço, quando chegaram ao terreiro do paço, no coche vários atiradores furtivos fazem pontaria ao rei e filhos, conseguindo matar o rei D. Carlos e D. Luís, D. Manuel escapou com ferimentos ligeiros no braço.
3. A)Foi estabelecido o ensino obrigatório (7 aos 12 anos);
Foram fundadas as universidades de Lisboa e do Porto;
Foram criadas escolas normais para professores, deixaram de ser os mosteiros;
Criaram-se escolas primárias e liceus.
B)As greves foram autorizadas e regulamentadas;
Foi instituído o descanso semanas obrigatório;
Os horários de trabalho foram limitados.
C) Os poderes foram divididos, não se encontrando todos unidos num só como na monarquia, no rei;
Foi instituído um novo hino nacional;
Foi elaborada uma constituição (1911);
Foi criada a Guarda Nacional Republicana;
A bandeira nacional foi alterada.
4. Portugal entrou na I guerra mundial devido à já extensa aliança com a Inglaterra, Devido ao receio de perder as colónias africanas para os alemães, e devido a querer o reconhecimento do seu novo regime politico.

luisa disse...

6º tpc de história luisa pires 9ºD
1. O regicídio, isto é o assassinato do rei D. Manuel e do seu herdeiro em 1809.
2. O regicídio deveu-se ao descontentamento contra o governo monárquico instituicional causado pela crise económica, financeira, social e consequentemente política, este descontentamento foi reforçado pela cedência ao ultimato de 1890, imposto pelos Britânicos consequentemente no Porto rebentou em 1891 a primeira revolução republicana ( revolta de 31 de Janeiro) a causa republicana era cada vez mais popular e apoiada , em 1809, a oposição ao regime atingiu o máximo da violência e, o rei e o príncipe herdeiro foram mortos, por extreministas republicanos, num atentado no Terreiro doPaço em Lisboa, após este acontecimento subiu ao trono o filho mais novo do rei D.Carlos, D.Manuel II,que tinha apenas 19 e que ainda não estava preparado para governar este foi viver para Inglaterra, acabando com a monarquia em Portugal.
3. As principais medidas dos 1ºs governos republicanos foram:
a) A nível educativo
• A instrução obrigatória e gratuita para todas as crianças dos 7 aos 12 anos;
• A formação de escolas;
• A construção de escolas primárias e liceus;
• A fundação das universidades de Lisboa e do Porto.
b) a nível social:
• A autorização e regulamentação da greve;
• A instituição do descanso semanal obrigatório;
• A limitação dos horários de trabalho;
• Seguro social obrigatório.
c) a nível politico:
• A formação da constituição de 1911;
• A divisão dos poderes políticos, isto é o poder Legislativo passa a ser exercido pelo Congresso ou Parlamento que, também tinha o poder de eleger e demitir o Presidente e era constituído pela Câmara de deputados que, era eleita por 3 anos, e pelo Senado que, era eleito por 6 anos (os membros do Senado e da Câmara de deputados eram eleitos pelo sufrágio universal com restrições - ter mais de 18 anos, ser-se chefe de família, saber ler e escrever e mais tarde não se ser mulher), o Executivo pelo Governo e Presidente (este era eleito por 4 anos e tinha o poder de nomear o Governo) e o Judicial que cabia aos Tribunais;
• A criação da Guarda Nacional Republicana;
• Surge uma nova Bandeira Nacional;
• Surge um novo Hino Nacional.
4. Os motivos que levaram Portugal a entrar na 1ª Guerra Mundial, em 1916, foram os seguintes: a existência da aliança Luso-Britânica, a necessidade de defesa dos territórios africanos e a necessidade de um reconhecimento internacional de Portugal baseado num novo regime, a república. Durante a Guerra tivemos a participação em duas frentes de batalha: a Africana (nas fronteiras de Angola e Moçambique) e na Europa a frente Ocidental e a de Lalys o que levou à formação da CEP (Corpo Expedicionário Português).

Rui Graça Nº28 9ºE disse...

1- No dia 1 de Fevereiro de 1908 ocorreu um atentado na Praça do comércio, resultando na morte do rei D. Carlos e do seu filho e herdeiro D. Luís Filipe.

2- O rei, a rainha e o príncipe tinham ido a Vila Viçosa para uma temporada de caça que custumavam fazer durante o Inverno. Na manhã do dia 1 de Fevereiro de 1908, a família real apanha um comboio na estação de Vila Viçosa rumo a Lisboa. Quando chegam a Lisboa e vão já na Praça do Comércio, um homem dispara uma carabina sobre o rei acertando-lhe no pescoço tirando-lhe a vida imediatamente, seguindo-se vários tiros na direcção da familia real. O príncipe consegue disparar sobre um dos disparadores com uma arma que tinha escondida mas sendo alvejado também na cara por outro disparo, a rainha tenta também defender-se de um dos atacantes que estava a tentar subir para a carruagem com um ramo de flores, o infante D. Manuel é atingido num braço e viria a ficar no governo até 1910.

3- a) As medidas educacionais foram a introdução de escolaridade obrigatória para as crianças entre os 7 e os 12 anos, a fundação das universidades do Porto e Lisboa, a criação de escolas para professores, escolas primárias e liceus.

b)As medidas sociais foram a autorização e legalização de greve, a limitação da horas de trabalho, a intituição do descanso semanal obrigatório e o seguro social obrigatório.

c)As medidas politicas foram a contituíção de 1911, a criação da Guarda Nacional Républicana, a divisão dos poderes, a alteração da bandeira nacional e também a alteração do hino nacional.

4- Portugal entrou na 1ª Guerra Mundial por causa das colónias africanas, também porque era aliado de Inglaterra e para o reconhecimento internacional do novo regime.

Anónimo disse...

1 – No dia 1 de Fevereiro de 1908 ocorreu o Regicídio da Família Real que se deu no Terreiro do Paço, em Lisboa, dele resultou a morte do Rei D. Carlos e do seu filho, o Príncipe Real D. Luís Filipe, e com o assassinato de ambos iniciou-se e uma onda de violência em Portugal.

2 - A monarquia portuguesa vivia uma época atribulada, e em Janeiro de 1908 foram presos vários elementos, suspeitos de conspiração, mais tarde a 28 desse mês, fracassou uma tentativa revolucionária.
O Governo resolveu reforçar a repressão. Preparou um decreto que lhe permitiu expulsar do país ou deportar para o ultramar os culpados de crime contra a segurança do Estado.
D. Carlos dia 1 de Fevereiro, regressou a Lisboa acompanhado da família real. Desembarcou no Terreiro do Paço, dirigiu-se para o Paço das Necessidades, numa carruagem aberta, quando rompendo entre o cordão de polícias e população, um homem dispara contra o rei, atingindo-o com dois tiros na cabeça. A carruagem segue pela rua do Arsenal, quando um outro indivíduo, mais à frente dispara uma carabina que trazia escondida contra D. Luís Filipe.
D. Manuel é atingido num braço. Apenas a rainha D. Amélia sai sem ferimentos
O pânico e o tiroteio generalizam-se. O primeiro regicida terá sido morto pelo príncipe D. Luís Filipe. O segundo é morto pela polícia.
Os regicidas eram ambos Republicanos.

3 – As principais medidas dos governos republicanos são:
Medidas sociais: regulamentação do número de horas de trabalho diário, a criação do Fundo Nacional de Assistência, o direito à greve, proibição do trabalho infantil, construção de bairros operários, a criação do Ministério do Trabalho e da Previdência Social e a Instituição da semana de seis dias de trabalho. As medidas educacionais foram a instrução obrigatória e gratuita para todas as crianças entre os 7 e os 12 anos, a fundação das universidades de Lisboa e do Porto, criação de escolas normais para professores e criação de primárias e liceus. E finalmente, as medidas políticas foram a Constituição de 1911, a divisão de poderes, a criação da Guarda Nacional Republicana, a alteração da bandeira nacional e o novo hino Nacional “A Portuguesa”.

4- Os motivos que levaram Portugal a entrar na 1ª Guerra Mundial em 1916 foi devido à Aliança com Inglaterra, ao reconhecimento internacional do novo regime e por causa das colónias Africanas.

Rita Lopes, 9ºE nº27

Anónimo disse...

1.
No dia 1 de Fevereiro de 1908 ocorreu o regicídio de D. Carlos I.

2.
A 1 de Fevereiro de 1908, o rei D. Carlos I regressa de Vila Viçosa a Lisboa, tendo vindo de comboio como era normal. Uma vez chegado a Lisboa, é recebido por uma grande e exaltada multidão, o que gerou a sensação de insegurança em algumas pessoas devido à inexistente preocupação do rei em expor-se sem protecção pois este desejava não mostrar o receio que tinha ao seu povo.
Seguia na carruagem quando foi fatidicamente atingido na nuca. O príncipe D. Luís Filipe fora também atingido, acabando por morrer mais tarde. Os seus corpos foram levados e postos em colchões.
O regicídio de D. Carlos foi uma conspiração, provavelmente entre republicanos e monárquicos.
Em Portugal a morte do rei teve um impacte ligeiro na opinião pública. No entanto, no resto da Europa o impacto foi tal que a sua morte estava nas primeiras páginas dos mais importantes jornais europeus pois o rei era admirado por ser culto, ter vários méritos e desejar aproximar Portugal do nível de desenvolvimento dos outros países da Europa.

3.
a)
- Estabelecimento da instituição obrigatória e gratuita para todas as crianças entre os 7 e 12.
- Fundação das Universades de Lisboa e Porto.
- Formação de escolas normais para professores
- Construção de escolas primárias e liceus
b)
- Autorização e regulamentação da greve
- Insituição do descanso semanal obrigatório
- Seguro social obrigatório
- Limitação do horário de trabalho
c)
- Constituição de 1911
- Divisão de poderes políticos
- Criação da Guarda Nacional Republicana
- Novo Hino Nacional
- Nova Bandeira Nacional

4.
Os motivos que levaram Portugal a entrar na I Guerra Mundial foram:
- a aliança luso-britânica
- a defesa do território africano
- a necessidade do novo regime ser reconhecido internacionalmente.

Bárbara Sousa, 9ºD

Rodrigo Matos disse...

1.O acontecimento que ocorreu no dia 01 de Fevereiro de 1908 foi que o rei volta de Vila Viçosa, e assim é recebido pelo juiz João Franco e D. Manuel tinha ficado em Lisboa.

2.Esses acontecimentos ocorreram no seguinte modo: o rei regressa a Vila Viçosa e logo quando o rei chega ao local de comboio como o habitual, tinha o juiz devido aos problemas de segurança e estavam as pessoas a ficar exaltadas.

3.As principais medidas dos primeiros governos republicanos ao nível:
•Educativo: Estabelecimento da instrução obrigatória e gratuita para todas as crianças entre os 7 e os 12 anos;
Fundação das Universidades de Lisboa e o Porto;
Formação de escolas normais para professores;
Construção de escolas primárias e liceus.
•Sociais: Autorização e regulamentação da greve;
Instituição do descanso semanal obrigatório;
Limitação dos horários de trabalho;
Seguro social obrigatório.
•Politicas: Constituição de 1911;
Divisão dos poderes políticos;
Criação da guarda Nacional Republicana;
Novo hino Nacional;
Nova Bandeira Nacional.

4.Os motivos que levaram com que Portugal entrasse na I Guerra Mundial foram devido à aliança Luso-Britânica, a defesa dos territórios africanos e devido ao reconhecimento internacional do novo regime.

Anónimo disse...

1. No dia 1 de Fevereiro de 1908 sucedeu o regicidio.

2. O regicidio consistiu no assassinato de D.Carlos e D.Luis Filipe no terreiro do paço. O Rei, a Rainha e o Príncipe Real estavam a passar ferias em Vila Viçosa, no Alentejo, onde costumavam passar uma temporada de caça no inverno. D. Manuel regressou dias antes, por causa dos seus estudos como aspirante na marinha. Alguns acontecimentos levaram D. Carlos a antecipar o regresso a Lisboa, tomando o comboio, na estação de Vila Viçosa, na manhã do dia 1 de Fevereiro. Durante o caminho o comboio sofre um pequeno descarrilamento. A comitiva régia chegou ao Barreiro ao final da tarde, onde apanhou um barco, com destino ao Terreiro do Paço, em Lisboa, onde desembarcaram, na Estação, por volta das 5 horas da tarde. O Rei apesar de haver algum perigo decidiu optar por a carruagem aberta para demontrar normalidade.
Quando a carruagem circula junto da praça ouve-se um tiro e inicia-se o tiroteio. Um homem chega diante da carroça tira da revólver escondida pelo sobretudo e dispara ao rei. O tiro atravessou o pescoço do Rei, matando-o imediatamente.
A rainha, de pé, acerta-o com a única arma de que dispunha: um ramo de flores. O criminoso volta-se para o príncipe D. Luís Filipe, que se levanta e saca do revólver do bolso do sobretudo, mas é atingido no peito.
O pricipe não morreu com esse tiro, aproveitando para disparar quatro tiros rápidos sobre o atacante, que cai da carruagem. Mas ao levantar-se D. Luís Filipe, o atirador dispara e atinge-o na face esquerda, saindo pela nuca. D. Manuel vê o seu irmão já morto e tenta estancar-lhe o sangue com um lenço, que logo fica ensopado de sangue.


3. Refere quais foram as principais medidas dos primeiros governos republicanos ao nível:
a) - Estabelecimento da instrução obrigatória e gratuita para todas as crianças entre 7 e 12 anos.
- Fundação das universidades de Porto e Lisboa.
- Criação de escolas normais para professores.
- Criação de escolas primárias e liceus.

b) - Autorização e regulamentação da greve.
- Instuição de descanso semanal obrigatório.
- Limitação das horas de trabalho.
- Seguro Social obrigatório.

c)- Elaboração da constituição de 1911
- Divisão de poderes:
Legislativo: Parlamento
Judicial: Tribunais
Executivo: Presidente da República e Governo
- Criação da GNR ( Guarda Nacional Republicana )
- Mudança do hino nacional.

4. Os motivos que levaram Portugal a entrar na primeira guerra mundial foram:
- Devido as colónias africanas
- Devido à aliança com Inglaterra
- Pelo reconhecmento internacionl como novo regime.

André Santos nº3 9º E

Joana Frade disse...

1. O acontecimento ocorrido e demonstrado no vídeo é o regicídio de 1908, que resultou na morte do Rei D. Carlos e do Príncipe Real D. Luís Filipe, na Praça do Comércio.

2. Antes do Regicídio, o Rei estava a passar uma temporada em Vila Viçosa, juntamente com a sua família. Na manhã de 1 de Fevereiro, na qual decidiu regressar, viajou de comboio, como seria habitual, até Lisboa, onde a segurança era inconstante e os ânimos estavam bastante exaltados. A comitiva chegou ao Terreiro do Paço ao final da tarde e o Rei, apesar do clima de tensão, decidiu prosseguir em carruagem aberta para demonstrar normalidade. Visto isto, quando esta atravessa o lado ocidental da praça, ouve-se um tiro e desencadeia-se o tiroteio. Com isto, um homem faz pontaria a D. Carlos e este morre de imediato, enquanto a rainha tenta proteger o filho. Este, D. Luís Filipe é baleado num peito, resistindo no momento, mas acabando por morrer, quando tomba da carruagem e um novo homem dispara contra ele. Entretanto, os populares estavam em pânico, alguns desatando a fugir com receio. Em Portugal, este acontecimento foi visto com pouco interesse, embora no estrangeiro tenha sido capa de muito jornais e de importância relevante.

3. As principais medidas dos primeiros governos republicanos foram:
a) A nível Educativo:
- Estabelecimento da instrução obrigatória e gratuita dos 7 aos 12 anos;
-Fundação das universidades de Lisboa e Porto;
-Criação de escolas normais para professores;
-Criação de escolas primárias e liceus.
b) A nível Social:
-Autorização e regulamentação da greve;
-Instituição do descanso semanal obrigatório;
-Limitação dos horários de trabalho;
-Seguro social obrigatório.
c) A nível Político:
-Constituição de 1911;
-Divisão de Poderes;
-Criação da GNR (guarda nacional republicana);
-Alteração da bandeira nacional;
-Novo hino nacional (A Portuguesa).

4. Os motivos que levaram Portugal a entrar na I Guerra Mundial foram as colónias africanas, a aliança com Inglaterra e o reconhecimento internacional do novo Regime.

Anónimo disse...

Respostas Fernando nº9 9ºE

1-No dia 1 de Fevereiro de 1908 foi o regicídio do rei D. Carlos e do herdeiro Luis Filipe.
2-Depois do Regícidio, o principe D.Manuel passou a governar como rei Portugal mas não sabia nada acerca do estado do pais.Uma das suas primeiras medidas enquanto rei foi despedir o ministro Franco para diminuir o descontentamento geral da população que o considerava o principal causador do estado económico do pais e para tentar aplacar os republicanos.Depois disso e dum fraco governo houve a 5 de Outubro de 1910 a Implantação da Républica tendo como primeiro presidente, embora temporário, Teófilo Braga.
3-As principais medidas educativas foram:
-Tornar o ensino obrigatório e gratuito dos 7 aos 12 anos;
-Fundar as universidades em Lisboa e no Porto;
-Criação de escolas normais para professores;
-Criação de escolas primárias Liceus.
As principais medidas sociais foram:
-A separação da Igreja do Estado;
-Autorizar e regulamentar as greves;
-Limitação do horário de trabalho;
-Legalização do divórcio
As principais medidas politicas foram:
-Criação de uma nova constituição;
-Criação da G.N.R.;
-A divisão de poderes;
-Alteração da bandeira e do hino nacional.
4-Portugal entrou na 1ªGuerra Mundial porque precisava de garantir que mantinha as colónias em sua posse, precisava de reconhecimento ao nível internacional devido ao novo regime e devido há pressão exercida pela Inglaterra que queria que Portugal confisca-se os navios alemães que passavam por território português.

Anónimo disse...

Respostas João Almeida nº17 9ºE

1-No dia 1 de Fevereiro de 1908 foi o regicídio, que consistiu na morte do rei D. Carlos e do herdeiro Luis Filipe.

2-Depois do Regícidio, o principe D.Manuel passou a governar como rei Portugal mas não sabia nada do cargo de Rei, porque era suposto ser o irmão D. Luis Filipe a tomar esse cargo mas este morreu no regicidio.Uma das suas primeiras medidas enquanto rei foi despedir o ministro Franco para diminuir o descontentamento geral da população que o considerava o principal causador do estado económico do pais e para tentar aplacar os republicanos.Depois disso e dum fraco governo houve a 5 de Outubro de 1910 a Implantação da Républica tendo como primeiro presidente, embora temporário, Teófilo Braga.
3-As principais medidas educativas foram:
-Tornar o ensino obrigatório e gratuito dos 7 aos 12 anos;
-Fundar as universidades em Lisboa e no Porto;
-Criação de escolas normais para professores;
-Criação de escolas primárias Liceus.
As principais medidas sociais foram:
-A separação da Igreja do Estado;
-Autorizar e regulamentar as greves;
-Limitação do horário de trabalho;
-Legalização do divórcio
As principais medidas politicas foram:
-Criação de uma nova constituição;
-Criação da G.N.R.;
-A divisão de poderes;
-Alteração da bandeira e do hino nacional.
4-Portugal entrou na 1ªGuerra Mundial porque precisava de garantir que mantinha as colónias em sua posse, precisava de reconhecimento ao nível internacional devido ao novo regime e devido há pressão exercida pela Inglaterra que queria que Portugal confisca-se os navios alemães que passavam por território português.

filipe disse...

1. regicidio(morte do rei d.carlos e do principe d luis filipe).

2. A familia real veio a lisboa pois estava cá o D.ManuelII.
D.Carlos como era corajoso nao queria mostrar medo ao seu povo, mas também pensava que a maioria estava com ele! Enganou-se! A carroagem foi pelo terreiro do passo e derrepente ouve-se um barulho, nao se sabia o que era e comessam tiros dos dois lados.Um homem poe-se atraz da carroagem e da um tiro na nuca do rei o que o mata instantaniamente. Nisto o principe D.Luis Filipe levanta-se e torna-se um vitima facil,segundos depois é atingido na cara, acabando por morrer. A rainha consegui proteger D.ManuelII com um ramo de flores desviando o tiro que lhe foi acertar no braço.
3. a)Ensino gratuito e obrigatorio dos 7 aos 12anos.
Criaçao de liceus e escolas primarias.
Fundação de universidades.
b)Seguro social obrigatorio
Limitaçao dos horarios de trabalho
Instituição do descanso semanal.
c)Constituição de 1911
GNR(guarda nacional republicana)
Alteração da badeira e do hino nacional.
4.Portugal entrou na I Guerra Mundial por causa das colonias africanas, devido à aliança com a inglaterra, e para o reconhecimento internacional do novo regime.

catarina afonso 9E disse...

1e 2 -O Regicídio de 1 de Fevereiro de 1908 ocorrido na Praça do Comérciona época em Lisboa marcou profundamente a história de portugal uma vez que dele resultou a morte do rei d. Carlos e do seu filho e herdeiro o príncipe real d. Luís Filipe e uma nova escalada de violência na vida pública do País.
3-

Daniela Cordeiro, 9º D disse...

1- No dia 1 de fevereiro de 1908 o Rei D.Carlos e o príncipe herdeiro D.Filipe foram assassinados, quando regressavam de Vila Viçosa, por extremistas republicanos, num atentado que ocorreu no Terreiro do Paço, em Lisboa.

2- No dia 1 de Fevereiro de 1908 o Rei D.Carlos e o Príncipe Filipe regressavam de Vila Viçosa, chegaram a Lisboa de comboio e foram recebidos pelo Juíz, pelos ministros e por D.Manuel que não os tinha acompanhado na sua viagem. Todos estavam preocupados com a segurança do Rei e dos príncipes pois a população tinha os ânimos exaltados. D.Carlos era um homem corajoso e não queria mostrar que tinha medo do seu povo, dispensou alguns guardas, pensando que a maioria do povo o apoiava, mas enganou-se.
Quando o Rei e a sua família se dirigiam para o Terreiro do Paço ouviram-se tiros dos dois lados da carruagem, disparados por extremistas republicanos. O Rei D.Carlos foi assassinado, o Príncipe D.Filipe levantou-se e foi morto também. A Rainha tentou proteger a sua família, mas já não foi a tempo. Tinha sido cometido um Regicídio como resultado de uma conspiração contra o rei. O duplo assassinato chocou a Europa.

3- Os primeiros governos republicanos tomaram importantes medidas:
a) Ao nível educativo os 1º governos republicanos estabeleceram a instrução obrigatória e gratuita para todas as crianças entre os 7 e os 12 anos, fundaram as Universidades de Lisboa e do Porto, formaram escolas normais para professores e construiram escolas primárias e liceus.

b) Ao nível social os primeiros governos republicanos avançaram com a autorização e regulamentação da greve, instituiram o descanço semanal obrigaório, limitaram os horários de trabalho e instituiram o eguro social obrigatório.

c) Ao nível político foi elaborada a Constituição de 1911, os poderes políticos foram divididos, deu-se a criação da Guarda Nacional Republicana (GNR) e criou-se um novo hino nacional e uma nova bandeira nacional.

4- Apesar de alguns portuguess defenderem a neutralidade, foram os intervencionistas (partidários da intervençao ao lado dos Aliados), que defendiam que a participação de Portugal na 1ª Guerra Mundial era a única forma de quebrar o isolamento de Portugal e de garantir a posse das colónias africanas, que venceram. Assim, Portugal participou na 1ª Guerra Mundial devido à alinça que mantinha com a Inglaterra (Luso-Britânica), também participou para defender os seua territórios africanos e para que o novo regime republicano fosse internacionalmente reconhecido. Durante a 1ª Guerra Mundial Portugal formou duas frentes de guerra, uma em África nas fronteiras de Angola e Moçambique e outra na Europa na frente Ocidental e em La Lys, por onde se distribuiu o CEP(Corpo Expedicionário Português).

Obrigada e Bom fim-de-semana,

Daniela Cordeiro

On line



Projecto da responsabilidade de Carlos Jorge Canto Vieira


Seguidores

Hoje na História

Pesquisar neste blogue